Fronésis IIII – Agua Madeira Fio

 

Para alcançar-se a ser um sábio, evidentemente que não basta ter apenas vontade de sê-lo.
Aristóteles na Ética a Nicômaco estabeleceu um conjunto de pré-condições, ou de disposições naturais para assim chegar-se à filosofia, as virtudes Dianoéticas, próprias da parte intelectual da alma, que são distintas da ética e da moral, compostas pela:

1 – Episteme (ciência), ser dotado para o conhecimento;
2 – Praxis téchne, (uma habilidade, uma arte qualquer), uma disposição produtiva;
3 – Frónesis, (a prudência, a sapiência), uma disposição verdadeira para o que é bom e o que é mau;
4 – Noûs (inteligencia) uma capacidade para a reflexão dialética expontânea;
5 – A Sophia (a sabedoria) uma vocação para as “coisas” teoricas.

 

O número 4 é o nome de “Deus” em diversas tradições, entre os Assírio: Adad; Egípcio: Amun; Persa: Syre; Grego: Theo; Alemão: Gott; Francês: Dieu; Arabe; Alah, o quadrado, a matéria, a forma, o império, o Espírito entrando na matéria, simbolizando o trabalho, o sacrifício (3x4=12), caminho do homem, planeta terra, domínio, as 4 estações, as 4 faces da lua, os 4 elementos, os 4 pontos cardeais, a cruz do mundo, o animal, a esfinge, os 4 veículos que formam a personalidade humana, os quatro temperamentos, os 4 símbolos da matemática, os 4 reinos, actividade constante, persistência, os esforços contínuos, o método, a praticidade, o trabalho (tortura), a virtude, os quatro veículos inferiores que compõem a formação oculta do homem: Físico, Vital, Emocional, Mental, 4 planos, etc.

Cheia é o nome de um evento multidisciplinar, organizado por Leonel Cunha, que ocorre anualmente na biblioteca Municipal Rocha Peixoto. Este evento espelha a multiplicidade na Arte, onde as linguagens são múltiplas e simultâneas, tanto globalmente, como nas práticas específicas de cada uma das suas disciplinas. Estas não funcionam em conflito, não podemos, por isso, falar no triunfo desta sobre aquela; pelo contrário, observamos que umas práticas informam e alargam outras.
Na cheia, mostra-se o funcionamento, em conjunto, de práticas aparentemente distantes como a performance, a instalação, a escultura, a pintura, o desenho, o vídeo e a fotografia.

A 2ª edição da Cheia conta com obras de André Alves (instalação), Grifu (instalação), Jorge Marques (instalação, desenho), Maia Horta (pintura), Carlos Seabra (pintura), Luís Troufa (pintura), Ana Efe (desenho), Leonel Cunha (desenho), Jorge Abade (escultura, pintura), Francisco Cardoso Lima (fotografia), Daniel Curval (fotografia), Mariana de Castro (fotografia), Dalila Vaz (performance), Filipe Garcia (performance).
Esta edição conta, igualmente, com a participação especial do projecto de Teixeira Barbosa: o Poste, com a curadoria de João Baeta. Das sombras electricas #3/ vídeos de JAS, Nuno Cassola, Tiago Afonso, Rui Manuel Vieira.

Fronésis IIII – Agua Madeira Fio Performance by Filipe Garcia & Dalila Vaz CHEIA Biblioteca Municipal Rocha Peixoto Povoa de Varzim PT 2013